SOPA DE MISSÔ  味噌汁

Atualizado: 6 de jul. de 2021

Nesses tempos pandêmicos me vi consumindo mais do que o habitual essa sopinha, e percebi que a motor dessa intensificação não era saúde, era saudade, uma grande e perene saudade do mar. Desde a chegada da Covid, por zelo e empatia, cultivei lonjura de certas imensidões, e tomar essa mistura forte, salgada e cheia de algas era como sentir o mar avançando corpo adentro. Eu sei, ler isso pode soar pueril, mas quem sabe o que é saudade sabe também o prazer imenso de aquecer e aproximar certas memórias, e a forcinha extra que isso dá para sustentar longos hiatos.

Verdade seja dita, minha relação com o Missô, esta pasta diferentona, nem sempre foi esse afago todo. Demorei para me enamorar, mas quando aconteceu fiquei sem freios e me flagrei colocando-a em diversas sopas, marinadas, molhos, bolinhos salgados... sim, a lista de delicias só cresce e eu me empolgo pensando nas possibilidades que ainda posso criar!

A euforia é autêntica, mas vamos com calma. Este item culinário não tem o dom de agradar a maioria. A sopa de missô é aquela refeição que reconforta, alimenta e aquece a alma.... de... alguns, rs e me sinto no dever de avisar. De todo modo deixo aqui o meu convite. Nem todo amor é súbito, mas hoje sinto no corpo o quando a costura desse laço valeu a pena.

Se você, diferente de mim, é um ser prático, amante da tabela nutricional, e faz pouco caso dos afetos na cozinha, fique tranquilo! Essa prosa também é para você. O preparo da sopa é simples e rápido, e suas propriedades reforçam a flora intestinal, auxiliam a digestão, além de ser uma boa fonte de proteína, vitamina B2, E e K, cálcio, ferro, potássio, colina e lecitina. Experimente tomar essa sopa 2x ao dia quando o corpo foi nocauteado por um resfriado ou cansaço extremo. Ela será um bom guindaste para te colocar novamente de pé.

Recados Importantes:

- Leia o rótulo com atenção. Compre missô não pasteurizado, sem glutamato monossódio e, se possível, orgânico.

- O modo de preparo correto é fundamental para que as bactérias do bem cheguem bem vivinhas no seu estômago. O missô é sempre o último ingrediente adicionado e a água precisa estar quente, mas não fervente. Ferver o missô é dar adeus as bactérias aliadas e ao caráter aromático do prato, que é parte da magia dele.

- Atente-se à cor do produto. A coloração mais escura indica um sabor mais forte e salgado, enquanto a mais clara indica maior suavidade e "doçura".

-Para adicionar mais sabor à sopa você pode preparar o dashi. Dashi é o nome do caldo-base de diversos pratos da culinária japonesa. É feito a partir de ingredientes secos que liberam seu sabor quando imersos na água. O preparo mais comum é feito à base de alga kombu.

Há receitas variadas e muito saborosas dessa sopa. Eu optei por simplificar para deixá-la mais acessível, mas este é um prato bem intuitivo e dá margem para diversas combinações criativas.

Vamos a receita!

Ingredientes:

- 1colher de sopa de missô (a medida é só uma referência. A quantidade varia de acordo com a qualidade do produto, a quantidade de água e o gosto pessoal)

- 1 colher de sobremesa de algas (nori, wakame)

- 2 a 3 copos de água ou de dashi já pronto

- Cubinhos de tofu (ou fatias de cogumelo; legumes cozidos e etc)

- Cebolinha fresca e gergelim para finalizar

- Gotas de limão (opcional, mas super recomendo)

Preparo:

  1. Deixar a alga hidratar por cinco minutos numa tigela com água.

  2. Enquanto isso, coloque água numa panela para ferver.

  3. Escorra a alga e adicione à panela junto com o tofu.

  4. Desligue o fogo e adicione o missô e mexa até diluir tudo.

  5. Finalize com cebolinha, o limão e sementes de gergelim

Dica: para um sabor mais picante vc pode cozinhar na água gengibre ralado e lascas de cebola, antes de adicionar o missô, ou pimenta biquinho na finalização

Para preparar o dashi você precisa de:


• 1 litro de água

• 10g de alga kombu; • 4 cogumelos desidratados (opcional)


MODO DE PREPARO 1. Coloque o kombu e o cogumelo na água fria e deixe descansar por pelo menos 20 minutos. Por 2-3 horas fica ainda melhor. 2. Ligue o fogo no mínimo, e aqueça lentamente a água com o kombu até começar a soltar bolinhas pequenas no fundo da panela. Coe e use o caldo como desejar.

OBS: Não jogue fora o kombu, nem o cogumelo. Eles podem ser picados e utilizados na sopa ou em outro preparo.


A receita de dashi caseiro pode ser armazenada na geladeira por 3 dias ou congelada por até 1 mês.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

CONGEE