SÍNDROME PÓS-COVID: O que a MTC tem a oferecer?

Atualizado: 21 de jul. de 2021


Passado mais de um ano de pandemia é difícil encontrar quem não tenha vivido ou presenciado o sofrimento provocado pelo coronavírus. Acumulamos histórias e despedidas, mudamos hábitos, criamos novos modos de nos relacionar, e colocamos os alicerces da saúde à prova, para logo percebermos que a vida não é medida pela eficiência de departamentos e sim pela qualidade do diálogo entre campos diversos e dinâmicos.

Os velozes e consistentes avanços no campo da Ciência nos ajuda a compreender o mecanismo do vírus, e a criar formas de restaurar o que ficou comprometido, todavia ainda há muito estudo pela frente. Termos como Covid-19 pós-aguda, Covid-19 crônica ou síndrome Pós- Covid começam a aparecer na literatura global, e a lista de sintomas associada aos termos ganha um contorno cada vez mais longo e complexo, tornando desafiador o agenciamento do cuidado, e urgente a diversificação das formas de tratamento.

Felizmente, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) tem se consolidado, com pesquisas e práticas clínicas, como colaboradora no manejo de quadros sintomáticos, e como aliada no reestabelecimento da saúde pós fase aguda da infecção. As doenças infeciosas são alvo de estudos da MTC desde a dinastia Tsin e Dinastia Tang, e nos últimos vinte anos, a mesma acumulou experiências no tratamento e prevenção de doenças infecciosas que levam à síndrome respiratória, como é o caso da SARS, MERS e gripe aviária H7N9.

Sob as lentes da MTC as doenças se originam devido ao desequilíbrio do fluxo de energia vital denominado Chi ou Qi, em nosso organismo. Esses desequilíbrios são causados por fatores externos (Xie Qi ou Qi perverso), fatores internos (tensões emocionais) e fatores variados (hábitos, postura, alimentação, condições sociais, hereditariedade e traumas). A COVID-19 neste contexto, é causada primariamente pela invasão de Xie Qi, com 4 estágios de aprofundamento do agente patogênico, afetando diferentes canais energéticos e órgãos, a depender da resposta imunológica.

A maioria das pessoas tem uma boa resposta e se recupera totalmente, enquanto outras, incluindo jovens e pessoas com casos leves, podem levar semanas ou meses para sentirem a saúde restaurada. Muitos dos sintomas persistentes se enquadram em categorias sindrômicas que, praticantes da medicina oriental estão acostumados a tratar clinicamente, tais como:


  • DÉFICIT DE MEMÓRIA E CONCENTRAÇÃO

  • ANOSMIA E HIPOSMIA (PERDA OU DIMINUIÇÃO DO OLFATO)

  • FADIGA

  • DOR

  • INSÔNIA

  • TOSSE PERSISTENTE

  • CONSTIPAÇÃO E ALTERAÇÕES DIGESTIVAS

  • ARRITMIA


Se você apresenta um ou mais sintomas pós-Covid ou conhece alguém nessa situação, converse com um acupunturista. Há diferentes técnicas de apoio para eliminar sintomas residuais da infecção, tonificar o Qi, e reestabelecer as funções de órgãos como o pulmão e baço, a fim de diminuir quadros de fadiga, por exemplo. Outros métodos tradicionais, como o uso de moxabustão, fito e dietoterapia chinesa, e exercícios como Qi Gong, podem ser empregados em conjunto de forma satisfatória.

Lembrando que mesmo com as vacinas, é muito importante continuar com as medidas de prevenção para reduzir a propagação do vírus e o surgimento de novas variantes, usando máscara, lavando regularmente as mãos e mantendo o distanciamento social sempre que possível, até que seja seguro para todos nós abrandar tais medidas!


Quer se aprofundar no assunto? Segue abaixo alguns links de pesquisas :)











47 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo